Caderno 1

Dinheiro da Petrobras financiou campanhas políticas em 2010.

09 outubro 2014
Anuncio

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, disse a Justiça Federal que o dinheiro desviado da estatal, financiou a campanha de três partidos nas eleições de 2010. Partidos da base aliada do governo. São eles: PT, PMDB e PP.

No primeiro depoimento a justiça federal após delatar o esquema de corrupção na Petrobras, Paulo Roberto Costa também detalhou a influencia politica e a propina para estes partidos. Ele também citou diversos diretores de empreiteiras nesse esquema. Ouvido no processo sobre lavagem de dinheiro na refinaria Abreu e Lima em Pernambuco, ele revelou que ex-diretores da Petrobras também receberam propina. Foram dois segundo ele, Renato Duque, que foi indicado pelo então Ministro da Casa Civil José Dirceu e pelo tesoureiro nacional do PT João Vacari e ainda Nestor Cerveró indicado, segundo ele, pelo PMDB.

Paulo Roberto disse que havia reunião com políticos e que os desvios abasteceram campanhas eleitorais de 2010.

“Nós tínhamos reuniões com uma certa periodicidade com esse grupo político. E essa periodicidade então se comentava, ó, recebemos isso, recebemos aquilo, etc. Na minha agenda que foi apreendida na minha residência tem uma tabela, detalhada junto ao Ministério Público e esta tabela revela vários valores de agentes políticos, de vários partidos que foram relativas a eleição de 2010”, afirmou o delator da Petrobras.

Paulo Roberto Costa também detalhou o percentual que partidos receberam: “Em relação a diretoria de serviços. Todos sabiam que tinha um percentual  desses contratos, da aérea de abastecimentos, dos 3%, 2% eram para atender o PT. Tinha PT na diretora de exploração e produção, PT no diretoria de gás e energia e PT na área de serviços”.

O delator disse ainda que o PP recebia propina de contratos e também de aditivos da Petrobras.

Compartilhe:

Sobre o Autor

Redação Carderno 1

Posts Relacionados

Curta Nossa Página